Não fui reformado! Fui transformado por Deus!


Não fui reformado! Fui transformado por Deus! (Rom:12:2)

Veja na Bíblia os 5 PONTOS DO ARMINIANISMO. E veja aqui mais itens sobre Arminianismo.

Nesse blog não fazemos proselitismo. Esse é um blog pentecostal voltado para pentecostais. E surgiu justamente porque vi muitos pentecostais sendo ingenuamente atraídos por blogs reformados que atacam o pentecostalismo. Amo e respeito meus irmãos reformados. E minha visão é que devemos unir forças para evangelizar o mundo ao invés de ficar digladiando entre nós. Discordo da teologia reformada e do calvinismo, mas sem desrespeitar meus irmãos reformados. Temos muito em comum.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Falsos Profetas

Falsos Profetas Pseudo-Arminianos

A grande maioria dos pastores evangélicos são homens sérios, simples, amorosos e que pregam a verdade doa a quem doer. Mas no meio evangélico há vários falsos profetas também. Os mais conhecidos são alguns tele-evangelistas famosos, mas há muitos outros lobos que são pouco conhecidos.

Normalmente na internet vemos críticas a falsos profetas famosos, e é dito que seguem a linha doutrinária arminiana. E dessa forma cria-se a (falsa) impressão de que só há falsos profetas entre os armianianos.

Mas é fácil entender o porquê disso:
1) No Brasil os arminianos são numéricamente muito maiores que os calvinistas, portanto, é natural haver mais apóstatas nesse meio.
2) Os arminianos são mais arrojados nos seus métodos de evangelismo e normalmente acabam se destacando mais na mídia. Se tivéssemos mais tele-evangelistas calvinistas teríamos uma impressão diferente, pois seus deslizes também seriam alvo de críticas.
3) Os principais críticos da internet são calvinistas, e naturalmente "a torcida do corinthians prefere criticar o palmeiras".
4) Por fim, vale dizer que alguns tele-evangelistas como o Edir Macedo seguem o pelagianismo e não o arminianismo, portanto não podem ser contados como arminianos.

Além disso, o arminianismo e o calvinismo são propensos a tipos diferentes de heresias.

O arminianismo pela ênfase no amor de Deus a todos é mais propenso a heresias que tentam atrair as pessoas (prosperidade, teísmo aberto, etc...). Mas é imprescindível dizer que ao enveredar por tais caminhos esses pregadores rompem com o legítimo arminianismo, pois este enfatiza a necessidade de arrependimento na conversão.

O calvinismo pela ênfase na soberania de Deus é mais propenso a heresias que tendem a acomodar as pessoas. Há muitos que dizem "Não precisamos orar e jejuar porque é tudo pela graça! Jesus já fez todo o sacrifício". (Leia Rom:12:1) E há muitos que não evangelizam porque crêem que Deus dará um jeito. Claro que o calvinismo não concorda com isso, e rotulam esses pregadores de "hiper-calvinistas".


Então vejamos: temos que usar o mesmo critério ao analisar os dois grupos teológicos.Se todos os calvinistas distoantes (hereges) podem ser chamados de hiper-calvinistas, então todos os armianos distoantes podem ser chamados de "pseudo-arminianos".

Agora se quiserem dizer que os tais tele-evangelistas hereges (Edir Macedo...) são arminianos, então teremos que incluir todos os hereges hiper-calvinistas como sendo calvinistas.

Alguém que não prega sobre arrependimento de pecados não é um legítimo arminiano. Por isso todos os pregadores da prosperidade e massageadores de egos não são arminianos.

David Wilkerson e Leonard Ravenhill são exemplos de autênticos pregadores arminianos.

Acorde igreja!
http://www.youtube.com/watch?v=KPjbDgilmCc

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Pentecostais precisam de Reforma 2!

Pentecostais precisam de Reforma 2!

PENTECOSTAIS NÃO PRECISAM DE CALVINISMO

Um reformado disse outro dia: "Triste tempo em que os reformados precisam de renovo, e os renovados precisam de reforma".

E o pastor Hernandes Dias Lopes afirmou num artigo: "Aqueles que são mais zelosos da doutrina, não raro são os mais apáticos no fervor. Aqueles que mais conhecem menos fazem. Aqueles que têm mais luz muitas vezes são os que têm menos calor".

Isso é uma constatação óbvia - o calvinismo mata o fervor!!

Muita gente tem idealizado que o calvinismo seja a solução para o pentecostalismo (atualmente envolto em práticas estranhas). Mas isso é um ledo engano!

O calvinismo irá roubar coisas boas do pentecostalismo: o fervor, o zelo com a oração e com o evangelismo. Afinal, pra que orar e evangelizar, se Deus já determinou tudo?

Aderir ao calvinismo é tomar o remédio errado! Pode fazer bem no início pra algumas igrejas que são fervorosas, mas as novas gerações perderão o fervor, pois o pensamento calvinista as esfriará.

Sim, todos sabemos que houve calvinistas fervorosos como Spurgeon, Pipper, Wilberforce e muitos desconhecidos. Não estou falando que todos os calvinistas são frios e relaxados no evangelismo.

No entanto, conheço muitos calvinistas que amam estudar e discutir teologia, mas não são pessoas de oração e nem evangelizam. São apenas teóricos, encantados com a erudição calvinista. É verdade que são muitos zelosos com a doutrina (reformada), mas não se pode confundir isso com fervor espiritual. Conhecem as Escrituras, mas não o poder de Deus (Mt 22:29).

A julgar pelas igrejas calvinistas que conheço, concluo que os 5 pontos do calvinismo levam as pessoas a se acomodarem. As igrejas calvinistas aqui na minha cidade não são igrejas evangelizadoras. Estão há anos no mesmo tamanho. Não crescem. Não falo de crescimento explosivo, mas é de esperar que haja conversões. No entanto o povo não se sente chamado a evangelizar. Os membros não se sentem motivados a evangelizar. E sabemos que os membros refletem o que é pregado no púlpito e vivido pela liderança.

Talvez haja alguma igreja calvinista fervorosa e evangelizadora aqui na cidade, mas esse não é o padrão das igrejas calvinistas. Assim como deve haver alguma igreja pentecostal fria e apática, embora esse não seja o padrão.

Quando analisamos um movimento temos que analisar o comportamento predominante. Nesse aspecto vemos que o calvinismo não tem produzido igrejas de oração e nem igrejas evangelizadoras.

Certamente alguém vai responder ironicamente, dizendo que os arminianos crescem porque não pregam tudo que está na Bíblia. Isso não é verdade. Se olharmos para as igrejas arminianas sérias veremos que elas sempre cresceram e se dedicaram à oração. Basta ver a história da Assembléia de Deus, que durante décadas manteve uma doutrina pura e cresceu expressivamente.

PENTECOSTAIS PRECISAM DE ENSINO BÍBLICO!

Hoje alguns segmentos da Assembléia de Deus se deixam levar por ventos de doutrina. O motivo disso ter acontecido é que apesar de ter uma ótima teologia (pentecostal clássica), não conseguiram fazer o ensino chegar a todos de forma adequada.

Durante décadas a Assembléia de Deus teve pastores sem a menor instrução bíblica - no meu entender isso aconteceu devido ao crescimento explosivo e a demanda de obreiros ser maior que a capacidade de prepará-los. Por isso enviavam pastores mesmo sem preparo bíblico. Tais pastores tinham os dons espirituais, eram homens de Deus, mas faltava conhecimento da Palavra.

Foi por falta de conhecimento dos líderes que muitas igrejas perderam a centralidade na Palavra. Conheci pastores que inclusive criticavam o estudo teológico como sendo algo ruim (pensamento herdado do combate entre fundamentalistas e liberais).

Hoje muitas igrejas pentecostais só aceitam pastor com um mínimo de teologia. Mas nem sempre foi assim. E nessas décadas em que faltou instrução bíblica o povo ficou a mercê do que o pastor dizia no púlpito. Dessa forma ficou fácil introduzir ventos de doutrina.

Veja: no caso da Assembléia de Deus o problema não foi a falta de uma boa teologia, mas sim a dificuldade em fazer essa teologia se disseminar adequadamente. E, claro, há outros grupos pentecostais que ainda hoje são avessos ao estudo bíblico sério (Congregação Cristã e Deus é Amor, por exemplo).

Por isso afirmo que os pentecostais precisam de uma Reforma. E o único meio de promover isso é incutir no povo um preparo bíblico melhor. É preciso que os pentecostais (ou grande parte deles) tenham um encontro mais profundo com as Escrituras. Já conhecem o poder de Deus, falta conhecer mais a Bíblia.

Os pastores pentecostais precisam ensinar suas ovelhas, envolvê-las no estudo bíblico (seja com EBD, células, grupos caseiros...). Uma igreja pentecostal que tem apenas cultos e nenhum espaço de estudo bíblico precisa de Reforma. A igreja não pode ter uma postura do tipo "quem quer aprender que corra atrás - leia livros ou faça graduação em teologia".

A igreja é chamada a ensinar as doutrinas bíblicas aos crentes.

Mt:28:20: Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.

1Tm:4:16: Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.

1Tm:5:17: Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina;

Muitos irmãos pentecostais estão indignados com o atual estado do pentecostalismo. Digo a eles que a melhor forma de produzirmos uma reforma é cada um promover o estudo bíblico em sua igreja local.

Tentar implantar o calvinismo seria um choque desnecessário e ruim. Mas retomar o estudo bíblico nas igrejas é algo simples e edificante.
Reformar é levar a Bíblia para o povo, como fez Lutero.