quinta-feira, 23 de julho de 2015

Moralismo

MORALISMO X MORALIZAÇÃO

A fé cristã não é moralista. O moralismo é uma ênfase exagerada na moral. A Bíblia também ensina o amor, a compaixão, a generosidade e outros sentimentos nobres. A figura do moralista cuspindo condenação com ódio no olhar não combina com o evangelho.

O cristão moralista acredita que vai herdar o céu com base em bom comportamento. Mas o evangelho diz que somos salvos pela graça mediante a fé. Logo a fé cristã não é moralista!

Por outro lado, a fé cristã é moralizadora! Ou seja, as pessoas que abraçam a fé passam a viver e defender a moral bíblica em sua vida pois sabem que a vontade de Deus é boa, perfeita e agradável. Não fazem isso para serem salvas, mas porque seu coração foi transformado!

Na esfera pública os cristãos irão defender essa moral bíblica como forma de 'salgar' a sociedade, ou seja, frear os estragos do pecado. Romanos 13 fala que precisamos de governantes justos que punam aqueles que praticam o mal. O pecado causa vítimas e por isso deve ser coibido: a corrupção prejudica pessoas, o aborto faz vítimas, a promiscuidade sexual destrói famílias, etc.

Portanto, o cristão não é moralista, mas é moralizador do meio onde vive!

O cristão terá compaixão dos indivíduos pois sabe que todos pecamos.
E esse mesmo cristão vai ser contra o pecado (a corrupção, a promiscuidade sexual, o roubo, o aborto, o casamento gay, etc) pois sabe que causa estragos.

Veja exemplos práticos:
ü  Cristãos têm ajudado mulheres que praticaram aborto a superar os traumas causados e ao mesmo tempo defendem leis que coíbam essa crueldade.
ü  Temos apoiado gays que pedem ajuda e ao mesmo tempo somos contra o casamento gay.
ü  Ministramos homens para vencer a atração sexual por crianças e ao mesmo tempo somos contra a pedofilia.
ü  Ensinamos as pessoas a pagarem seus impostos e ao mesmo tempo defendemos a redução dessa perversa carga tributária.

Em suma: a verdade e o amor precisam andar sempre de mãos dadas.