Não fui reformado! Fui transformado por Deus!


Não fui reformado! Fui transformado por Deus! (Rom:12:2)

Veja na Bíblia os 5 PONTOS DO ARMINIANISMO. E veja aqui mais itens sobre Arminianismo.

Nesse blog não fazemos proselitismo. Esse é um blog pentecostal voltado para pentecostais. E surgiu justamente porque vi muitos pentecostais sendo ingenuamente atraídos por blogs reformados que atacam o pentecostalismo. Amo e respeito meus irmãos reformados. E minha visão é que devemos unir forças para evangelizar o mundo ao invés de ficar digladiando entre nós. Discordo da teologia reformada e do calvinismo, mas sem desrespeitar meus irmãos reformados. Temos muito em comum.

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Críticas Calvinistas

Respondendo a Críticas Calvinistas
CLIQUE AQUI

Amados,
existem algumas acusações feitas comumente pelos calvinistas ao arminianismo que não passam de falácia. Listei algumas nesse artigo e respondi (em amarelo) a cada uma.

Reitero meu amor pelos irmãos calvinistas. Mas não posso me calar diante de acusações infundadas.

A teologia arminiana não gravita em torno do calvinismo e não temos crise com o termo arminiano (favor não confundir com pelagiano!).

Sou arminiano porque esse é o entendimento bíblico natural, e não por querer fazer oposição ao calvinismo. Mas rebato as críticas calvinistas justamente porque o calvinismo é o principal disseminador de inverdades sobre o arminianismo.

Heresias Calvinistas

Heresias Calvinistas

Os calvinistas costumam acusar os arminianos de defender ou produzir heresias. Costumam dizer que o teísmo aberto é fruto do arminianismo, querendo com isso insinuar que é arriscado seguir os 5 pontos arminianos.

Como faria bem se estudassem um pouco a história e admitissem os erros e heresias produzidos no seio do calvinismo. Isso talvez trouxesse mais humildade (coisa que normalmente falta aos calvinistas) e menos intolerância.

Alguns exemplos notáveis de heresias produzidas pelo calvinismo:
1) Muitas congregações presbiterianas na Inglaterra durante o século 18 se tornaram unitarianos.

2) Neste país, em 1924, 1330 ministros presbiterianos assinaram a Declaração de Auburn, um documento que basicamente repudiava os fundamentos da fé.

3) A apostasia do grande baluarte calvinista, o Princeton Seminary, é bem conhecida.

4) Falando do Calvinismo na Suíça, Alemanha, e França, o ex-professor do Calvin College, Charles Miller, expõe: Em todas as três áreas a salvação veio a ser assumida como o direito natural de nascimento. Na calvinista Suíça e na Alemanha o batismo foi presumido assegurar a salvação e foi não apenas um direito mas uma obrigação de cidadania. Na França, independente da vida, confissão, ou convicções intelectuais, o nascimento em uma família huguenote presumia não apenas a qualidade de membro da Igreja Reformada mas ultimamente a salvação.
Ou seja, o calvinismo produziu de fato um descaso missionário, pois desenvolveu um etnocentrismo. Além disso, a tese de que Deus sempre proverá um meio para salvação dos eleitos embute a idéia de que Deus os salvará mesmo que sejamos omissos!

5) O Pai do Liberalismo Teológico foi um calvinista (Friedrich Schleiermacher) – e como se sabe, o movimento liberal até hoje produz estragos no meio cristão.

Estas falhas calvinistas não podem ser atribuídas ao Arminianismo, pois estes “heréticos” eram todos calvinistas professos.

Recomendo aqui a leitura do texto:
http://www.arminianismo.com/index.php?option=com_content&task=view&id=341&Itemid=35